Como lidar com o stress na terceira idade

Como lidar com o stress na terceira idade

O stress não atinge apenas a população mais jovem; pelo contrário, ele tem vindo a acometer cada vez mais pessoas na terceira idade. Muitos idosos vivem stressados e, muitos deles, nem sequer se apercebem.

O passar da idade e o consequente desgaste acabam por dar origem a restrições físicas e emocionais, levando a uma diminuição da auto-estima, causando apatia e pouca vontade de sair de casa ou entrar em atividades que exigem algum esforço.

Idosa a chorar

Tudo isto são fatores de stress no idoso, que pode sentir-se pouco motivado, inútil e até um fardo para quem o tem a seu cargo. Depressões e crises existenciais também são comuns nesta altura da vida.

Alguns fatores externos podem também estar na origem desta problemática. Tabaco, alcoolismo, maus hábitos alimentares e até problemas familiares podem provocar stress na pessoa que, com o passar dos anos, vai-se acumulando.

Na geração mais idosa, há ainda outro problema: uma pequena situação quotidiana, como não conseguir apanhar um objeto do chão ou fazer a higiene pessoal sem ajuda, pode ser um fator de stress. Em alguns graves, não tratados, o problema pode agravar outras doenças, como sejam as cardiovasculares, diabetes e hipertensão, entre outras.

E, se fisicamente o stress é preocupante – podendo até reduzir a imunidade e a resistência às infeções -, mentalmente também o é. As depressões ou a falta de energia anímica podem ocorrer com mais frequência.

Torna-se então fundamental identificar as causas de stress nos idosos, impedindo-o e combatendo-o. Ações de relaxamento, exercícios físicos apropriados a cada pessoa e atividades artísticas e criativas podem desempenhar um papel muito importante na prevenção e tratamento.

idoso atividades lúdicas

Ter amigos, familiares ou cuidadores com quem se possa conversar também é fulcral, pois o isolamento e a solidão podem ser fatores que desencadeiam stress.

A presença de familiares de forma frequente é um poderoso anti-stress, nem que seja com um telefonema. O idoso deve sentir-se amado e querido, sentindo-se menos triste, mais afetuoso e compreensivo com determinadas situações – como mudar móveis de sítio para a sua própria segurança, dormir numa cama articulada pela primeira vez ou ter de usar fraldas para incontinência.

Nunca nos devemos esquecer que todos vamos envelhecer e, provavelmente, necessitar de cuidados de terceiros. Assim, quanto melhor for a relação entre pais e filhos (ou outros familiares e amigos), mais tranquilamente será feita a passagem para a terceira idade.