Dia Mundial da Alimentação: sabe o que os idosos devem comer?

Dia Mundial da Alimentação: sabe o que os idosos devem comer?

A alimentação dos idosos exige cuidados especiais. Garantir um bom estado nutricional, principalmente na terceira idade, pode ser um desafio.

Em qualquer altura da vida é importante ter uma alimentação saudável e equilibrada, mas esta necessidade intensifica-se na terceira idade. Este é um dos pilares para que o envelhecimento ocorra da forma mais ativa e saudável possível, com mais qualidade de vida e, sobretudo, independência.

Veja o nosso artigo e saiba mais sobre o que o idoso deve comer.

o que o idoso deve comer

Desse modo, planear antecipadamente o que pode dar ao idoso para comer obriga a perceber quais as necessidades nutricionais desta idade – o estado de saúde física e psicológica e a capacidade económica são, muitas vezes, fatores que também são tidos em conta.

Envelhecer é um processo extremamente complexo, progressivo e natural, com grandes alterações na vida de uma pessoa. Tudo isto influencia a alimentação, principalmente porque muitas vezes essas mudanças provocam défices nutricionais.

 

O estado nutricional

Um idoso com uma nutrição deficiente está mais sujeito a incapacidades físicas, de mobilidade e até mortalidade. Não raras vezes, a desnutrição é sub-diagnosticada e confundida com sinais de envelhecimento.

Assim, reconhecer antecipadamente os sinais permite corrigir o que for necessário e melhorar a qualidade de vida dos mais velhos. Existem até, atualmente, muitas patologias associadas a uma fraca alimentação.

 

Fatores condicionantes da alimentação

Problemas de mastigação, deglutição ou perda de capacidade sensorial são os principais fatores que causam problemas no momento de alimentar o idoso. A falta de dentes, produção insuficiente de saliva – e consequente secura da boca -, bem como diminuição do paladar, condicionam esta atividade.

 aliimentação na terceira idade

É importante eliminar outros fatores de risco, como o consumo de tabaco e álcool, para que os idosos tenham mais apetite e possam saborear a comida. É mais fácil alimentar um idoso quando a comida lhe sabe bem!

Há doenças crónicas e oncológicas, tal como a ingestão de determinados medicamentos, que também condicionam o momento de comer.

Aconselhe-se sempre com o seu médico caso note qualquer alteração. Nunca se esqueça: é importante perceber ainda se o idoso está bem hidratado!

 

As necessidades nutricionais dos idosos

Com o passar da idade, as necessidades energéticas mudam – há um decréscimo da atividade física e redução da massa muscular -, mas as doses diárias de proteína e micronutrientes mantêm-se.

As gorduras em excesso deverão ser sempre evitadas, particularmente as saturadas, com o objetivo de prevenir doenças cardiovasculares. Porém, a restrição de gorduras deve sempre ser supervisionada pelo médico, pois pode ser desaconselhada a idosos com baixo peso ou falta de apetite.

Os problemas intestinais, que nesta idade causam obstipação, podem ser minimizados com a ingestão de alimentos ricos em fibras como cereais integrais, fruta e legumes. Tudo com conta, peso e medida, pois a fibra em demasia pode interferir com a absorção de outros nutrientes importantes.

Beber muita água diariamente é fundamental!

 cesto de fruta

De acordo com a nova roda dos alimentos, e sem qualquer patologia grave, a alimentação na terceira idade deve incluir:

1)    Cálcio

Pode ser encontrado em lacticínios, hortaliças de folha verde escura, frutos secos e oleaginosos, como nozes e amêndoas.

 feijoes

2)    Ferro

Encontra-se na carne, principalmente a vermelha, no peixe, na gema do ovo, nas leguminosas (feijão e grão de bico, por exemplo), nos frutos oleaginosos e produtos hortícolas de folha verde escura.

 ovo

3)    Fósforo

Para que o idoso ingira este nutriente, deve comer lacticínios, carne, pescado, ovos, frutos secos e leguminosas.

 

4)    Magnésio

O magnésio está nos cereais e derivados pouco refinados, leguminosas, frutos oleaginosos e fruta fresca.

 

5)    Potássio

Está na fruta, na batata, nas hortaliças e legumes e frutos secos.

alimentação na terceira idade

 

6)    Selénio

Pescado, carne, cereais e derivados pouco refinados contêm este nutriente.

 

7)    Zinco

Presente no peixe, na carne, na gema do ovo, nos lacticínios, leguminosas e frutos secos.

 

Agora que já sabe alguns dos nutrientes necessários, veja também as dicas que lhe deixamos para quando o idoso não quer comer.

 

  1. Evite saltar refeições. Estar mais de três horas sem comer também não é aconselhado.
  2. Refeições mais pequenas, com pouco volume e nutricionalmente adequadas, são de mais fácil ingestão.
  3. Promova o consumo de alimentos completos, ricos em fibras e proteínas e com pouco açúcar, gordura e sal.
  4. Vá alterando a textura da comida: triture ou liquidifique, caso o idoso tenha dificuldades em mastigar ou engolir os alimentos.
  5. As características da comida são importantes. Melhorar a cor, o sabor, as formas, as texturas e os aromas podem ajudar a aumentar o apetite.
  6. O momento da refeição deve ser de tranquilidade e com um ambiente calmo.
  7. Faça mais do que aquilo que necessita e congele o que sobrar; dessa forma, e caso os idosos consigam, podem de forma independente consumir os alimentos noutra altura.
  8. Consumir água ou infusões com regularidade – mesmo sem sede – é fulcral para que o idoso nunca sinta sede.
  9. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
  10. Praticar exercício físico regularmente também estimula o apetite.

 

Ficou mais esclarecido? Caso tenha outras sugestões, envie-nos um email.

 

 

Fonte: Vida Ativa