Envios GRÁTIS em encomendas superiores a 75€
  • 0
Envios GRÁTIS em encomendas superiores a 75€

Idosos e calor: cuidados e precauções

Com a chegada do verão, chega também o aumento de ocorrências relacionadas com idosos que vão parar ao hospital devido ao calor.

Muitas vezes, estes problemas acontecem porque não houve prevenção nem foram tomadas as devidas precauções. As vagas de calor podem ser problemáticas para toda a gente, mas na terceira idade o perigo aumenta.

Assim, a Sensicare fez uma compilação de cuidados e precauções que os cuidadores devem ter em conta nesta altura do ano, de forma a evitar idas às urgências!

Quem tem mais problemas com o calor?

Os idosos mais suscetíveis no verão são os seguintes:

  • têm historial clínico de problemas renais ou respiratórios;
  • são obesos;
  • têm problemas cardiorrespiratórios;
  • tomam medicação diurética que pode ser uma agravante para a desidratação.

Também a população sénior com demência deve ser vigiada de perto, pois esta doença pode fazer com que ignorem sintomas como a desidratação ou temperatura corporal elevada.

Os diabéticos, por terem menos sensibilidade, também podem correr o risco de ignorar sintomas importantes.

1 – Usar as divisões mais frescas da casa

Se a casa não tiver qualquer tipo de equipamento de refrigeração, deve optar por colocar o idoso nas divisões mais frescas e com a menor exposição solar. Os pisos inferiores costumam obedecer a estes requisitos.

Se precisar de sair com o idoso, certifique-se de que há pelo menos uma brisa e que a temperatura exterior é mais baixa que a interior (tal nem sempre acontece).

2 – Chamar ajuda logo que necessário

Se tiver dúvidas sobre o real estado de saúde do idoso, peça ajuda! Ligue para a Saúde 24 ou 112.

3 – Refeições leves e muita água

A comida do idoso deve ser muito leve, com poucas calorias, e este deve manter-se sempre muito bem hidratado. A ingestão de líquidos é de importância muito alta, bem como evitar consumir bebidas alcoólicas ou com cafeína – pois estas promovem a desidratação corporal.

4 – Refresque o corpo

No pico do verão ou não, sempre que houver calor o idoso pode tomar banho ou, simplesmente, colocar panos húmidos com água fria nos pulsos, na cara e no pescoço. Só isto vai ajudar a baixar uma elevada temperatura corporal.

Caso necessite de um arrefecimento ainda mais rápido, pode embrulhar sacos de gelo em toalhas e colocá-los sobre o pulso.

Além disso, pode também usar uma daquelas pequenas ventoinhas de mão, que trazem mais bem-estar e conforto ao idoso.

5 – Vista roupas confortáveis

Esta é uma regra que se mantém durante todo o ano: as roupas dos idosos devem ser o mais confortável possível. No verão, é importante também que não fiquem justas ao corpo.

As trocas devem ser feitas tantas vezes quantas forem necessárias, evitando o acumular de suor e a inevitável humidade.

E em casa, o que devo fazer?

Dentro das habitações há também alguns procedimentos que podem ajudar a ultrapassar esta fase mais quente.

6 – Mantenha os estores fechados

Não deixar o sol entrar, principalmente nas horas de maior calor, ajuda a manter a casa mais fresca. Abra as persianas apenas nos períodos de menor incidência solar, para que haja luz natural.

Evite ter ligados quaisquer aparelhos que produzam calor – nomeadamente alguns candeeiros e televisões.

7 – Cuidado com o ar condicionado

Pode ser tentador, mas deve mesmo ter atenção à temperatura para que não haja exageros no frio. O ar fresco também não deve estar encaminhado diretamente para o idoso.

O que é um golpe de calor?

Este é um distúrbio que se caracteriza pela incapacidade de regular a temperatura corporal de forma normal, ocorrendo quando esta mesma temperatura está demasiado elevada durante demasiado tempo.

Quando tal acontece, e atingindo-se níveis muito elevados de temperatura, pode haver danos graves e até mesmo irreversíveis nos principais órgãos.

Fique atento aos seguintes sintomas: pele seca e vermelha, incapacidade de produzir calor, pulso rápido, tonturas, náuseas, perda total ou parcial de consciência e elevada temperatura corporal.

Não deve confundir um golpe de calor com febre; no primeiro caso, deve agir com rapidez.

Pode fazer o seguinte:

  • coloque o idoso num local bem arejado e fresco;
  • refresque-o, se possível com um ventilador ou ventoinha;
  • pulverize água fresca e coloque toalhas húmidas nos pulsos e pescoço;
  • peça ajuda médica imediata, podendo até ligar aos serviços de urgência.

 

Fonte: https://www.geridoc.pt/blog/os-idosos-calor-cuidados-precaucoes-ter-conta/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *